VIDA EM SOCIEDADE

VIDA EM SOCIEDADE: Boas Maneiras, Virtudes e Doutrina Católica para a Educação em Família. Brasil - Ano VIII - 2014.

Consagrada a primeira igreja no mundo chinês dedicada a São João Paulo II



ÁSIA/TAIWAN – Consagrada a primeira igreja no mundo chinês dedicada a São João Paulo II

Kaohsiung (Agência Fides) - A primeira igreja dedicada a São João Paulo II no mundo católico chinês foi abençoada e consagrada no dia 6 de setembro, em Laiyi, na Diocese de Kaohsiung, Taiwan. 

De acordo com informações enviadas à Agência Fides, a igreja hospeda uma relíquia de primeiro grau do Santo: o seu sangue. Dom Peter Chen Chung-Liu, Arcebispo da Diocese de Kaohsiung, presidiu a missa de consagração da nova igreja, concelebrada por cerca de vinte sacerdotes, com mais de 1.200 fiéis. 

O pároco, Pe. Calogero Oriflamme, missionário italiano que também é o criador e arquiteto da igreja, veio especialmente à Itália para pegar a relíquia do Santo Papa. “A maior e mais bela notícia” - disse o sacerdote - “foi a celebração de 4 batismos durante a missa, e aos dois recém-nascidos do sexo masculino foram colocados os nomes de batismo de João Paulo" .
Nossa Senhora Imperatriz da China
A igreja está localizada no sul da ilha de Taiwan, habitada por uma comunidade de aborígenes Paiwan de 7 mil pessoas, dos quais mais de 2 mil católicos. A vocação de Pe. Orifiamma foi inspirada na figura de João Paulo II: depois de participar da Jornada Mundial da Juventude de 1997, em Paris, ele decidiu responder ao chamado do Senhor entrando no seminário de Kaohsiung, em Taiwan, onde foi ordenado sacerdote em 2007. Sendo formado em arquitetura, realizou o projeto da igreja no estilo chinês, inspirado-se sobretudo na arquitetura indígena local. 

Os trabalhos para a construção da igreja começaram em fevereiro do ano passado, graças às doações dos fiéis da diocese. Agora, a igreja foi inaugurada, embora ainda há dívidas a serem pagas, por isso o pároco conta com a generosidade de todos os católicos chineses. (NZ) (Agência Fides 2014/09/12)

Nem mesmo seus patrocinadores nigerianos controlam mais Boko Haram que se tornou um movimento internacional



ÁFRICA/NIGÉRIA - Nem mesmo seus patrocinadores nigerianos controlam mais Boko Haram que se tornou um movimento internacional

Abuja (Agência Fides) - "Boko Haram está agora fora do controle de seus patrocinadores nigerianos e ameaça tornar-se um problema para toda a região da África ocidental", disse à Agência Fides Pe. Patrick Tor Alumuku, Diretor de Comunicações Sociais da Arquidiocese de Abuja, comentando sobre as revelações feitas por Stephen Davis, negociador australiano que há alguns meses tentou libertar através de negociações as cerca de 200 garotas raptadas pela seita islâmica em abril, numa escola de Chibok (no nordeste da Nigéria). 

“Em geral, as revelações do negociador australiano são confiáveis” - disse Pe. Patrick. O próprio Presidente Goodluck Jonathan disse que seu Governo foi infiltrado por Boko Haram e três anos atrás emergiu o nome de um senador como um possível patrocinador do Boko Haram. No entanto, foram feitas sérias investigações para verificar se as acusações contra este senador eram autênticas ou não".

"Pelo que surgiu até agora na imprensa – prossegue o sacerdote - não é tanto a oposição, mas alguns políticos do mesmo partido do presidente a financiar Boko Haram, para dar a impressão de que o Chefe de Estado não seja capaz de garantir a segurança da população. Isto porque Jonathan é cristão do sul e seus opositores internos são muçulmanos do norte, e não querem que ele se apresente para as eleições presidenciais de 2015".

Na Nigéria, há de fato uma espécie de alternância informal entre cristãos e muçulmanos na posição mais alta no Estado. De acordo com os opositores, dentro de seu próprio partido, Jonathan, sendo o sucessor do Presidente Umaru Yar'Adua (do qual foi vice-presidente) após sua morte ocorrida em 2009, para depois vencer as eleições de 2011, não teria o direito de desempenhar novamente o cargo em 2015, porque agora caberia a um muçulmano. 

"A maior preocupação agora é que, mesmo que os muçulmanos ganhem as eleições, nem eles poderão controlar Boko Haram, porque o movimento se tornou uma organização internacional ligada a outros movimentos jihadistas, incluindo o Al Shabaab da Somália e o Estado Islâmico do Iraque e Síria", disse Pe. Patrick. "Boko Haram proclamou o Califado nas áreas sob seu controle, no norte da Nigéria, e eu não acredito que as deixarão porque um muçulmano se tornou Presidente da Nigéria. O que era um pequeno incêndio no norte da Nigéria corre o risco de se tornar um incêndio enorme no coração da África”, concluiu o sacerdote. (L.M.) (Agência Fides 10/9/2014)

As religiosas assassinadas serão sepultadas na África, sinal de amor até o fim



ÁFRICA/BURUNDI - “As religiosas assassinadas serão sepultadas na África, sinal de amor até o fim”, disse a ex superiora regional das Xaverianas

Bujumbura (Agência Fides) - “As três religiosas assassinadas tinham graves problemas de saúde, mas tinham pedido para voltar ao Burundi e doar a vida até o fim”, disse à Agência Fides Irmã Delia Guadagnini, ex Superiora regional das Missionárias Xaverianas na República Democrática do Congo e Burundi, que conhecia muito bem as três missionárias xaverianas italianas, Ir. Lucia Pulici, Ir. Olga Raschietti e Ir. Bernadetta Boggian, assassinadas na missão de Kamenge, bairro situado no norte de Bujumbura (capital do Burundi), na paróquia dedicada a São Guido Maria Conforti (veja Fides 8/9/2014).

Ir. Delia recorda: “as três religiosas voltaram, aceitando desempenhar pequenos trabalhos, porque suas forças não permitiam tarefas desafiadoras. Eram trabalhos simples, como estar com as pessoas, fazer visita nas casas e ajudar os pobres. Elas eram muito queridas pelo povo”. “Por isso”, sublinha a religiosa, “no Burundi nunca tivemos problemas com ninguém. Não conseguimos imaginar quem nos tenha feito tanto mal de maneira selvagem. É um fato trágico e ao mesmo tempo misterioso”.

Sobre as investigações Ir. Delia disse: “as autoridades burundinesas dizem que o caso está sendo investigado e estão interrogando algumas pessoas. A população local está abalada e não se explica um ato tão cruel. Sabemos somente que uma pessoa foi vista circulando perto da paróquia e que depois viram essa pessoa passar, para sair da missão, depois da morte de Ir. Bernadetta, diante da janela da única irmã que não foi atingida porque se trancou dentro de casa”. 

Ir. Delia, que se encontra em Uvira (na República Democrática do Congo) do outro lado do Lago Tanganica em relação a Bujumbura, foi à missão ontem de manhã. “Voltaremos amanhã a Bujumbura para as exéquias. Depois iniciaremos uma longa viagem para transferir os caixões das irmãs mortas para o cemitério xaveriano de Bukavu (no leste da RDC) onde na quinta-feira de manhã será celebrada a missa na Catedral. Os caixões não serão repatriados por vontade expressa pelas nossas missionárias e porque as pessoas que amaram e serviram, desejam que permaneçam com elas. É um sinal de amor até o fim”, conclui a religiosa. (L.M.) (Agência Fides 9/9/2014)

Postagens populares