Pregador islâmico alimenta sentimentos de desprezo contra os cristãos

Cairo (Agência Fides) - Nos últimos dias, o xeique Salem Abdul Jalil, subsecretário do Ministério egípcio para a religião (Awqaf), durante um programa de televisão criou uma polêmica teológica sobre a doutrina cristã, repropondo argumentos clássicos da polêmica islâmica sobre o Dogma trinitário e concluindo que os cristãos, segundo o Alcorão, podem ser definidos como infiéis, porque não creem no único Deus. 

Os argumentos usados pelo xeique Jalil provocaram reações negativas da parte de comentaristas e analistas que acusaram o pregador islâmico de alimentar sentimentos de desprezo contra os cristãos e fomentar a violência sectária que visa atacar a unidade nacional.

O pregador também foi repudiado através de um telefonema de Mohamed Mokhtar Gomaa, atual ministro de Awqaf, divulgado pela mídia, segundo o qual Jalil, depois de suas declarações sobre o cristianismo não tem nada a ver com o Ministério, e poderá recuperar o crédito perdido somente quando se desculpar com os cristãos de suas declarações. 

Gomaa também definiu como pouco sábia a escolha do funcionário do ministério de se colocar a discutir sobre as doutrinas dos outros. 

Contatado pelos jornalistas egípcios, o xeique Jialil até agora rejeitou os convites prementes e numerosos para pedir desculpas públicas por suas afirmações. (GV) (Agência Fides 11/5/2017).





Obrigado por compartilhar esta postagem em sua rede social.