Sobre as Jovens Sequestradas pelo Boko Haran


ÁFRICA/NIGÉRIA - Jovens de Chibok: “Por que esperaram três anos para negociar a libertação?” , questiona o Card. Onaiyekan

Abuja (Agência Fides) – “Agradecemos a Deus porque essas jovens puderam reabraçar suas famílias, mas me pergunto como é possível que tiveram que esperar três anos para que isso acontecesse”, afirma à Agência Fides o Card. John Olorunfemi Onaiyekan, Arcebispo de Abuja, comentando a libertação de 82 jovens sequestradas por Boko Haram na escola de Chibok em 14 de abril de 2014. 

“Em todos estes anos, fui um daqueles que pediu com insistência ao governo que fizesse tudo o possível para libertar essas jovens. O governo nos respondeu que não podia negociar a libertação com terroristas em troca de alguns detentos de Boko Haram. Mas, no final, foi o que aconteceu. Para a libertação delas, foram libertados alguns líderes de Boko Haram e foi paga uma quantia considerável. Não se podia fazer isso antes, poupando três anos de sofrimentos a essas jovens e a sua famílias?”, questiona o Cardeal.

“Três anos de angústia que poderiam ter sido evitados – destaca -. Não se sabe o que as jovens sofreram, mas era suficiente olhar para seus rostos na televisão para compreender que passaram um período longo e terrível. Entre elas, há uma jovem com a perna amputada. Quem pode avaliar os danos psicológicos que sofreram?”

“Pergunto-me se essas jovens fossem filhas de algum poderoso se teriam perdido todo este tempo?”, destaca o Cardeal Onaiyekan. “Além disso, não nos esqueçamos que ainda existem mais 100 jovens das quis não se conhece o paradeiro. Algumas delas provavelmente morreram durante os combates, por doença ou durante o parto, porque várias delas ficaram grávidas de seus sequestradores. Que pelo menos seja comunicado às famílias o destino dessas pobres jovens. Convido todos a rezarem por sua libertação”, conclui o Cardeal. (L.M.) (Agência Fides 8/5/2017)










Obrigado por compartilhar esta postagem em sua rede social.